Capa - EP/Rave-Up Records   Capa - Há que violentar o sistema/Quero tudo   Capa - Eu não sei/Dedicada (A Quem Nos Rouba)  
             
  Contra capa - EP/Rave-Up Records   Contracapa - Há que violentar o sistema/Quero tudo   Contracapa - Eu não sei/Dedicada (A Quem Nos Rouba)  
             
  Vinil - EP/Rave-Up Records   Vinil - Há que violentar o sistema/Quero tudo   Vinil - Eu Não Sei/Dedicada (A Quem Nos Rouba)  
             
    Capa - Grande Geração do Rock   CD - Grande Geração do Rock    


O 1º single/vinil foi editado em 1978. Os temas "Há que violentar o sistema" e "Quero tudo", foram gravados em condições extremas, aproveitando um furo no horário disponivel dos estúdios (AT) e onde os músicos em menos de 4 horas tiveram de tocar, carregar, montar e desmontar os instrumentos. A captação do som foi feita em directo, e praticamente sem recurso a efeitos, sobreposições ou dobragens.
"Dedicada (a quem nos rouba)" e "Eu não sei" foram editados no ano seguinte e as gravações decorreram dentro dos mesmos padrões, incluindo o mesmo (pouco) empenhamento por parte dos técnicos que fizeram as gravações e misturas, comprovado pelo mau som no resultado final. Ao segundo tema está associada a originalidade de ter sido publicado em dose dupla, como forma de compensar a sua curta duração (1 min. e 58 seg.).
A mesma editora (Metrosom), incluiu ainda dois dos registos, "Eu não sei" e "Há que violentar o sistema", numa colectânea editada em 1997 em CD e intitulada "Grande Geração do Rock". Este último ("Há que..." ) e ainda o tema ("Dedicada..." ), podem-se encontrar também numa outra colecção publicada no mercado internacional com o título "Killed By Death" (#41-1998 & #007 May-2000).
Em Março de 2007 a Rave-Up Records (Itália), lançou um EP comemorativo da passagem de 30 anos da formação do grupo. Este disco contém os 4 temas dos singles de 1978/79 remasterizados e foi publicado numa edição limitada a 500 exemplares em vinil vermelho.
Foram feitas por terceiros, versões de alguns destes temas, a saber...
"Eu não sei":
- Ratos de Porão em 2000 (tema incluído no álbum "Sistemados pelo Crucifa").
- Eskizofrénicos em 2008.
"Há que violentar o sistema":
- Speedtrack em 2001 (lírica adaptada).
- Clockwork Boys em finais de 2005 (tema inserido num CD com o título "Arquivo Vol. 1" editado pela "Zerowork Records" em 2009).

             
"Há que violentar o sistema" (Play)   (Play) "Eu não sei"
             
Quero tudo (Play)   (Play) Dedicada (a quem nos rouba)